Destaques

A banda Innocence Lost  foi criada em 2007 por amigos da zona oeste do Rio de Janeiro, com o objetivo já inicial de fazer um trabalho sério e autoral de Heavy Metal . O tecladista Aloysio Ventura já conhecia e havia tocado com três dos outros quatro integrantes, menos o guitarrista Juan Carlos Britto, que era próximo a vocalista Mari Torres, após poucas conversas e acertos iniciais, a banda já estava formada e compondo. Essa formação inicial se mantém até os dias atuais, e possibilita uma das marcas da banda que é a o entrosamento no palco, que vem de anos de experiência. “Toco com o Heron e o Rodrigo desde 2002, isso são dez anos, quatro só com a Innocence Lost” – diz Ventura.

O som da banda é centrado no heavy metal moderno com influências principais de Metal progressivo de bandas como Symphony X, Evergrey, Seventh Wonder e Adagio. Adicionado a isso podemos ver as influências pessoais de cada componente.
O baterista Heron Matias conta: “na bateria, minhas influências são diversas, mas as mais marcantes, foram o neil peart, mike portnoy, dave weckl e buddy rich.” Ele continua: “mas não dá para ficar restrito a um grupo, todo músico sempre tem algo para acrescentar. É legal ter humildade para sempre aprender, tanto com os mais experientes quanto com os menos, há sempre algo para aprender.  O importante é sempre analisar qual o proposito de cada música, entender o significado dela e procurar faze-la da melhor forma possível, nem sempre pensando no gosto pessoal mas sim na importância do que é necessário para que elas se tornem ideais. Ele completa: “Quanto ao estilo de tocar, não me preocupo com isso, penso mais no que a música precisa.”

Mari Torres, a voz da Innocence Lost afirma: “Comecei a me interessar pelo canto ao ouvir a Tarja Turunen (ex vocalista do Nightwish), estudei por algum tempo no conservatório “Elite Musical” e participei de diversos corais, atualmente tenho buscado uma abordagem mais popular e heavy metal do canto, minhas principais influências hoje são Floor Jansen (Revamp, Ex After Forever),  Magali Luyten (Virus IV, Beautiful Sin) e Russel Allen (symphony X).”
Aloysio Ventura é o tecladista: “Os principais tecladistas que me influenciam são Tuomas Holopainen (Nightwish), Jost Von Der Broek (ex After Forever), Michael Pinnela (Symphony X) e Derek Sherinian (Planet X, ex Dream Theater)”. O tecladista já tocou em outras bandas, como guitarrista e vocalista, e fala um pouco sobre isso: “Acho que o meu background me ajuda a ter uma visão um pouco mais ampla na hora de compor. Busco inspirações em alguns músicos que não são tecladistas, mas são grande compositores, como o Rafael Bittencourt (Angra), ou o James Heitfield (Metallica)”.
Juan Carlos na guitarra: “Sou um apaixonado por música, de todos os tipos e gêneros, porem, o gênero que mais gosto é metal. Não gosto muito de definir subgêneros, não faz muito sentido para mim, até porque, cada um deles, possui elementos que os fazem únicos e que me fazem gostar de cada um. Com a Innocence Lost, eu tento detectar o que eu mais gosto em cada um deles, somado a minha personalidade e escrever um som que pareça atual. Comecei a tocar guitarra com aos 14 anos e minha principal influencia como guitarrista, sem dúvidas é Michael Romeo, da banda Symphony X”.

No geral cada componente traz características novas para o som da banda.

Atualmente a Innocence Lost está em busca de consolidar seu espaço no cenário nacional do heavy metal. Após o lançamento do seu primeiro trabalho de estúdio, o EP Human Reason, a banda está fazendo shows e divulgando o mesmo, e, no início de 2013 deve entrar em estúdio para produzir e gravar o seu primeiro Full Length.


Páginas oficiais da Innocence Lost:
https://www.facebook.com/InnocenceLostBr
http://www.myspace.com/innocencelostbrasil
http://www.reverbnation.com/innocencelostbr
http://www.oinovosom.com.br/innocencelost
https://twitter.com/#!/InnocenceLostBr
http://www.youtube.com/user/InnocenceLostrj/videos


- Copyright © Deusas do Rock -